... e do Mundo! Fotografe, localize, compartilhe!
  1. Mídias
  2. Octopus vulgaris

Octopus vulgaris

Publicado por Aléssio F.

no dia 03/03/2020

323 visualizações

0 comentário

Octopus vulgaris

Escala do sujeito : não informado

Descrição

O polvo comum (Octopus vulgaris) é uma espécie cosmopolita de molusco cefalópode com grande distribuição mundial, podendo ser encontrado ao longo de praticamente toda a costa brasileira e adaptado a diferentes ambientes bentônicos. É uma das espécies de cefalópode mais estudadas. Devido a sua grande distribuição e abundância local, é uma espécie de grande interesse comercial, com alta demanda nacional e internacional. É um polvo relativamente grande, que pode atingir 140 cm de comprimento, considerando os braços. Pertence à sub-família Octopodinae e membros deste grupo possuem oito braços, duas linhas de ventosas em cada braço e um saco de tinta [1].

Geralmente os polvos são espécies semélparas, as quais apresentam um único ciclo reprodutivo ao longo da vida. Octopus vulgaris apresenta uma longevidade máxima média de 20 meses para os machos e de 17 meses para as fêmeas. A fecundidade máxima já registrada para uma fêmea de Octopus vulgaris foi de 600 mil oócitos. Os ovos maduros são relativamente pequenos, medindo 2,5 mm. No momento da desova, a fêmea prende os ovos em substratos duros em locais protegidos e cuida deles por até 30 dias até o momento da eclosão. Após este período, as fêmeas morrem de inanição, pois durante todo o período de incubação, a fêmea não se alimenta. Assim que nascem, as larvas dos polvos, chamadas especificamente de paralarvae, passam por uma fase planctônica e são transportadas por correntes marítimas, protegidas frequentemente por ilhas de sargaços, e se alimentam de minúsculos crustáceos e de outras espécies do zooplancton.

Octopus vulgaris apresenta um crescimento rápido uma vez que adota seu comportamento bentônico. Os polvos adultos são predadores generalistas e caçam ativamente uma grande variedade de peixes, moluscos, crustáceos e poliquetas.

Registro realizado em ambiente recifal, em Tamandaré, na APA Costa dos Corais.

Marcadores do autor

7/7
1/7

Observações

[1Guzik, M. T., Norman, M. D., & Crozier, R. H. (2005). Molecular phylogeny of the benthic shallow-water octopuses (Cephalopoda: Octopodinae). Molecular Phylogenetics and Evolution, 37(1), 235-248.

Comentar

Quem é você?

Pour afficher votre trombine avec votre message, enregistrez-la d’abord sur gravatar.com (gratuit et indolore) et n’oubliez pas d’indiquer votre adresse e-mail ici.

Inclua aqui o seu comentário

Este campo aceita os atalhos SPIP {{negrito}} {itálico} -*liste [texte->url] <quote> <code> e o código html <q> <del> <ins>. Para criar parágrafos, deixe simplesmente linhas vazias.

Apoie o Portal