... e do Mundo! Fotografe, localize, compartilhe!
  1. Mídias
  2. Abelha Euglossina

Abelha Euglossina

Publicado por Aléssio

no dia 07/03/2019

15 visualizações

0 comentário

Abelha Euglossina

Escala do sujeito : não informado

Descrição

As abelhas do grupo Euglossini são conhecidas como abelhas-das-orquídeas. São facilmente reconhecidas por suas cores metálicas iridescentes e probóscides extraordinariamente longas. Talvez por esta característica são considerados importantes insetos polinizadores. São mais de 200 espécies conhecidas que influenciam a evolução e a manutenção não só de orquídeas, mas de várias espécies de árvores, cipós e arbustos tropicais.

Ocorrem exclusivamente em florestas Neotropicais, desde o México até a região central da Argentina. Não são vistas facilmente, mesmo que representem 25% do total da comunidade de abelhas em certas localidades. São abelhas solitárias, voam rápido e a apresentam uma distribuição irregular condicionada aos recursos florais e presença de ninhos [1].

A taxonomia do grupo é preponderantemente baseada na anatomia de machos das espécies, pois eles são facilmente atraídos por iscas químicas desenvolvidas por orquidófilos na década de 60.

O espécime fotografado pertence provavelmente à espécie Exaerete frontalis. É uma espécie de abelha cleptoparasita. As fêmeas procuram ninhos de outras espécies de abelhas para colocar seus ovos. Exaerete frontalis é uma grande espécie de Euglossini e apresenta grandes áreas de vida [2]. Apresenta pequena abundância relativa nas comunidades de abelhas na Mata Atlântica no Centro de Endemismo Pernambuco [3].

Marcadores do autor

Observações

[1Cameron, S. A. (2004). Phylogeny and biology of neotropical orchid bees (Euglossini). Annual Reviews in Entomology, 49(1), 377-404

[2Wikelski, M., Moxley, J., Eaton-Mordas, A., Lopez-Uribe, M. M., Holland, R., Moskowitz, D., ... & Kays, R. (2010). Large-range movements of neotropical orchid bees observed via radio telemetry. PLoS one, 5(5), e10738

[3Nemésio, A., & Santos Junior, J. E. (2014). Is the “Centro de Endemismo Pernambuco” a biodiversity hotspot for orchid bees?. Brazilian Journal of Biology, 74(3), S078-S092

Comentar

Quem é você?

Pour afficher votre trombine avec votre message, enregistrez-la d’abord sur gravatar.com (gratuit et indolore) et n’oubliez pas d’indiquer votre adresse e-mail ici.

Inclua aqui o seu comentário

Este campo aceita os atalhos SPIP {{negrito}} {itálico} -*liste [texte->url] <quote> <code> e o código html <q> <del> <ins>. Para criar parágrafos, deixe simplesmente linhas vazias.

Apoie o Portal