... e do Mundo! Fotografe, localize, compartilhe!
  1. Mídias
  2. Euchroma gigantea (Buprestidae)

Euchroma gigantea (Buprestidae)

Publicado por Josival Araújo

no dia 09/06/2019

103 visualizações

2 comentários

Besouro gigante

Escala do sujeito : não informado

Descrição

O maior buprestídeo das Américas é Euchroma gigantea Leach, 1815. O nome desse besouro, derivado do latim, é traduzido como gigante colorido. Essa espécie também é conhecida no Brasil como mãe-do-sol, olho-do-sol ou simplesmente o maior buprestídeo das Américas [1]. Os adultos buprestídeos alimentam-se principalmente de néctar, enquanto que as larvas escavam galerias em madeiras, sendo algumas espécies minadoras de folhas e formadoras de galhas [2]. Por causa destas características, o E. gigantea é responsável pela queda de muitas espécies em áreas naturais e urbanas, pois sua larva é brocas de árvores da família Bombacaceae bastante plantada na arborização das cidades, tornando um problema ocasionado pelo desequilíbrio ambiental [3].

Essa espécie é neotropical, com distribuição do Sul dos Estados Unidos até o Sul da América do Sul. No Brasil essa espécie ocorre no Distrito Federal, São Paulo, Goiás, Pará, Pernambuco, Bahia e Alagoas. A família Buprestidae possui 400 gêneros e 15.000 espécies [4]. No Brasil ocorrem 1525 espécies, sendo 87 endêmicas e inclusas em 79 gêneros [5]. Não foram observados variações morfológicas de diagnose na espécie E. gigantea que sustente a formação de um grupo de espécies, no entanto a evolução cromossômica dessa espécie pode ser observada utilizando técnicas moleculares e apresenta uma variação cromossômica nas regiões do Brasil [6].

Esse espécime foi coletado em área florestal em Aldeia, Camaragibe, Pernambuco.

Marcadores do autor

Observações

[1Netto, S. R., de Campos, T. B., & Ide, S. (2003). EUCHROMA GIGANTEA (LINNAEUS)(COLEOPTERA, BUPRESTIDAE) COMO CAUSA DA QUEDA DE CHORISIA SPECIOSA ST. HIL.(BOMBACACEAE). Arq. Inst. Biol., São Paulo, 70(3), 381-384.

[2MARINONI, R. C.; DUTRA, R. R. C. Famílias de Coleoptera capturadas com armadilha Malaise em oito localidades do estado do Paraná, Brasil. Diversidades alfa e beta. Revista Brasileira de Zoologia, Curitiba, v. 14, p. 751-770, 1997

[3Fonseca, A. P. P. D. (2010). Aspectos biológicos de Euchroma gigantea (Linnaeus, 1758)(Coleoptera: Buprestidae) em Pachira aquática Aubl.(1775)(Bombacaceae).

[4COSTA, C.; VANIN, S. A.; CASARI-CHEN, S. A. Larvas de Coleoptera do Brasil. São Paulo: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo, 1988. 282p.

[5Monné ML,Monné MA,Souza DS 2019. Buprestidae in Catálogo Taxonômico da Fauna do Brasil. PNUD. Disponível em: <http://fauna.jbrj.gov.br/fauna/faun...> . Acesso em: 09 Jun. 2019

[6Xavier, C., Soares, R. V. S., Amorim, I. C., Cabral-de-Mello, D. C., & de Moura, R. D. C. (2018). Insights into the karyotype evolution and speciation of the beetle Euchroma gigantea (Coleoptera: Buprestidae). Chromosome Research, 26(3), 163-178.

Seus comentários

  • no dia 12 de junho as 10:29, por Aléssio

    Olá Josival, acho que a primeira referência está incompleta.

  • no dia 12 de junho as 21:09, por Josival Araújo

    Obrigado! Irei rever.

Comentar

Quem é você?
  • [Conectar-se]

Pour afficher votre trombine avec votre message, enregistrez-la d’abord sur gravatar.com (gratuit et indolore) et n’oubliez pas d’indiquer votre adresse e-mail ici.

Inclua aqui o seu comentário

Este campo aceita os atalhos SPIP {{negrito}} {itálico} -*liste [texte->url] <quote> <code> e o código html <q> <del> <ins>. Para criar parágrafos, deixe simplesmente linhas vazias.

Apoie o Portal