... e do Mundo! Fotografe, localize, compartilhe!
  1. Choanoflagellata

Choanoflagellata

Choanaflagellata constitui um agrupamento de seres vivos unicelulares microscópicos amplamente distribuídos em ambientes aquáticos. Representa um dos principais agentes na teia alimentar, compondo quase metade da biomassa de seres flagelados heterotróficos da comunidade microbiana aquática. São conhecidas aproximadamente 200 espécies de coanoflagelados, podendo viver como células solitárias ou formando colônias.

A estrutura básica das espécies de coanoflagelados é conservadora e é constituída por uma célula com arquitetura polarizada. Em uma de suas extremidades, a célula apresenta um colar de 15-50 microvilos ou diminutos tentáculos retrateis formando uma espécie de funil que envolve um longo flagelo móvel. O movimento ondulatório do flagelo produz uma pequena corrente de água que atrai pequenas partículas orgânicas e bactérias e as captura na superfície do colar. Esta estrutura celular chamou a atenção do naturalista americano Henry James-Clark que, em 1867, sugeriu que os coanoflagelados eram muito parecidos com os coanócitos, células flageladas especializadas presentes em Porifera [1].

O comportamento de algumas espécies de coanoflagelados de formar colônias, achatadas ou esféricas, nas quais as células são unidas por pontes citoplasmáticas, produzidas possivelmente por material remanescente de divisões celulares incompletas, aponta para a hipótese de que os coanoflagelados seriam os seres vivos mais próximos dos metazoários. Esta hipótese vem sendo confirmada ao longo do tempo e atualmente o clado Choanoflagellata é considerado o grupo irmão de Metazoa [2]. Juntos com outros grupos de organismos unicelulares, como Filasterea e Ichthosporea, Choanoflagellata e Metazoa estão incuídos no clado Holozoa, que por sua vez compõe o grande grupo Opisthokonta, o qual também inclui os fungos [3].

Entretanto, apesar das semelhanças estruturais entre as células dos coanoflagelados e os coanócitos das esponjas, Giribet e Edgecombe (2020) [4] argumentam que tais estruturas poderiam ser resultado de uma evolução convergente de adaptações para otimizar o fluxo de fluidos em escala microscópica. Esta dúvida é pertinente no quadro das duas hipóteses conflitantes de qual seria o primeiro grupo divergente de animais, as esponjas ou os ctenóforos. Porém, estudos recentes tem mostrado que as esponjas representam realmente o grupo de animais mais ancestral [5], fortalecendo a hipótese de uma colônia esférica de coanoflagelados precursora das primeiras espécies de esponjas.

Colônia de Sphaeroeca
Proyecto Agua

Observações

[1Leadbeater, B. S. C. (2015). The Choanoflagellates: Evolution, Biology and Ecology. Cambridge University Press.

[2Carr, M., Leadbeater, B. S., Hassan, R., Nelson, M., & Baldauf, S. L. (2008). Molecular phylogeny of choanoflagellates, the sister group to Metazoa. Proceedings of the National Academy of Sciences, 105(43), 16641-16646.

[3Brunet, T., Albert, M., Roman, W., Coyle, M. C., Spitzer, D. C., & King, N. (2021). A flagellate-to-amoeboid switch in the closest living relatives of animals. Elife, 10, e61037.

[4Giribet, G., & Edgcombe, G. D. (2020). The Invertebrate Tree of Life. Princeton University Press.

[5Redmond, A. K., & McLysaght, A. (2021). Evidence for sponges as sister to all other animals from partitioned phylogenomics with mixture models and recoding. Nature Communications, 12(1), 1-14.

Contribuições

Nenhuma contribuição neste dia

Apoie o Portal